quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Natal parte II

Bom, como falei anteriormente, Natal fomos passar com os avós paternos do trio lá no Rio de Janeiro. Rezei para não ter atraso mas em época de festa é quase impossível né? Pois é, o vôo já era à noite, consequentemente já iria afetar a rotina do sono deles, mas nada demais se saísse no horário e se eles não se agitassem tanto. Aeroporto lotado eles ficaram em frenesi. Não podia deixá-los presos no colo agora que eles já sabem "dandar". Então eles ficaram loucos com tanto espaço e liberdade. Se fossem quatro filhos, cada um correria em direção a um ponto cardeal, pois soltei os três e eles corriam para lados opostos. Três lados diferentes. Ficamos eu e Roberto suando de tanto correr atrás deles. Enquanto meu pai tomava conta das sacolas. De vez em quando ele corria atrás de um também. Não me estressei porque ao menos eles estavam felizes. Não choraram hora nenhuma.

Entramos no avião na hora da mamadeira, pensei que ia dar o leite e eles dormiriam. Mais ou menos. Luisa logo no comecinho do leite vomitou. E olha que ela não é disso, mas acontece. Sempre eu falo que tenho que levar roupa extra não só para eles, mas para os adultos também mas na hora de levar eu esqueço por isso paguei pela minha incompetência ou má memória: fiquei vomitada o vôo todo e mesmo depois até chegar na casa da minha sogra. Mas continuando, as meninas dormiram o vôo todo, o avião não tava cheio e as poltronas vizinhas às nossas estavam vazias e aí deitamos elas. Rodrigou brigou um pouquinho para dormir, mas no final emplacou. Coisa é na aterrisagem. Ele SEMPRE sentiu dor no ouvido. E aí é aquele chororô. Eu morro de remorso. Afinal de contas eu que submeti eles a isso né? Se eles soubesse falar talvez me xingassem naquele momento de dor e cansaço.

Bom, como se não bastasse, chegamos no Rio quase 1h da manhã, pois lá está em horário de verão. Tomei banho, fizemos lanche, trocamos a roupa das crianças, demos mais uma mamadeira, mas eles estavam demasiadamente agitados com a novidade que foram dormir umas três da madrugada e nós, quase 4h! graças a Deus que eles acordaram quase 12h. Mas tudo é mudança da rotina: se acordam 12h querem o leite e aí não almoçam e aí vai... o primeiro dia foi bom, o segundo eles já estavam mais entediados. O terceiro foi um caos. Rodrigo acordou vomitando, vomitou umas três vezes de madrugada e de manhã e na vez da manhã o vômito foi um verde forte com rajadas de sangue. Como eu nunca passei por isso com eles, fui correndo para emergência. Graças a Deus não foi nada demais. O verde era suco gástrico e as rajadas de sangue era devido a agressão à mucosa com tantos vômitos seguidos: ele estava com inflamação na garganta: provavelmente sentindo dores na garganta, mal estar, de noite teve febre, ficou mole e então antibiótico e novalgina para dentro. Esse era nosso último dia da viagem e eu já estava imaginando como seria viajar com ele assim...

Bom, a viagem de volta começou pior que a ida: o atraso foi de uma hora e meia, eles já não estavam tão dispostos quanto na ida, mas ainda assim corriam para todos os lados. Dessa vez, com o atraso maior e o vôo mais tarde tive de dar a mamadeira antes de entrar no avião. Sentei no carrinho do aeroporto no meio do aeroporto e preparei as mamadeiras... Tomaram e pronto. Nada de dormir com tanto barulho e novidade. Enfim, o avião chegou. Dessa vez estava lotado e não tinha espaço para nada. Restou cada adulto pegar sua criança e se responsabilizar por ela. Apesar do transtorno maior com mais atraso e avião lotado, a viagem foi mais tranquila. Os três dormiram logo. Mas Rodrigo gemia de vez em quando principalmente na decolagem. Teve uma hora que ele chorou e eu achei que ele tinha acordado, então pedi a Roberto que desse a Novalgina a ele pois estava na hora e talvez ajudasse a diminuir a dor na aterrisagem mas na verdade ele havia apenas choramingado e ao tomar o remédio, engasgou e vomitou. Dessa vez o felizardo foi o avô, mas na volta, já calejada, eu levei roupa extra para os três adultos responsáveis.

Tirando o "Caos Aéreo" que vivemos, o momento que passamos lá foi excelente. Muito boa hospitalidade, minha sogra com todo o cuidado para nos proporcionar todo conforto possível, família reunida, almoço todos os dias em família, farto e bem típico Natalino. Dá-lhe Bacalhau! rsrs. Conseguimos ver a dinda Analú mesmo que rapidinho.

Ganhamos MUITOS e MUITOS presentes como sempre. O que implicou apenas em mais sacolas para trazermos na bagagem. affff

No mais, foi isso, tivemos um ótimo Natal, com bastante trabalho, devo reconhecer, dessa vez cheguei em casa fisicamente dolorida afinal de contas nenhuma de nossas babás estava presente e nem a secretária de minha sogra estava lá para ajudar pois era feriado... Então foram 72 h de mãe de três intensivão! Ainda com intercorrências, mas Faz Parte.

Aquele sentido de Natal foi cumprido: Família reunida, clima de alegria, companheirismo, almoços e ceias fartas e novamente com família reunida e, de quebra, as crianças encheram o trenó delas de presentes.

O Saldo foi POSITIVO e agradeço a todos que colaboraram para proporcionar esse Natal diferente para nós.

Beijos mil e aos leitores, rumo ao ano Novo e Boa Virada para todos!

Com pensamentos positivos atrairemos ainda mais bênçãos para nossas vidas nesse novo ano de 2011. Só tenho a agradecer a Deus por tudo que vivi até hoje e dizer que minha experiência em 2010 foi especial, única e bem aventurada. Se conseguirmos manter a saúde, paz, solidariedade, amizades, companheirismo e amor que tivemos esse ano, tenho certeza que 2011 será ainda mais promissor e o resto corremos atrás afim de conquistar!
video

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Natal



Domingo já foi o comecinho do Natal por aqui né? Terça-feira foi a vez de D. Tânia, S. Paulo e Desireé nos visitar. Trouxeram três conjuntinhos de roupa uma graça. Fará sucesso nesse verão. Muito obrigada pela visita e pelos presentes.

Quarta-feira Tia Sônia, Tio Alcino, Nane e Pepeu também vieram ver o trio. Chegaram na hora do cochilo, mas conseguiram ver Rodrigo e Luisa ao acordar. Ganhamos o Dvd da Galinha Pintadinha. Mamãe adorou, pra ver se mudamos o disco por aqui que só dava Backyardigans!

Mais uma vez obrigada a todos pela lembrança e carinho. O presente é citado apenas para que as crianças saibam o que ganharam no Natal e quem deu, mas eu, mamãe Paola, agradeço mesmo é pela presença constante de vocês, amigos e pelo enorme carinho que presente nenhum substituirá. Essa é a real essência do Natal. Solidariedade, Companheirismo, Fraternidade e Felicidade.

Pela primeira vez em muitos anos não passarei o Natal aqui em Salvador e aos parentes que ficam desde já sinto saudades e desejo mais um Natal de Alegria e Ano que vem tem mais e estaremos aqui.

Para aqueles que acompanham o blog que Papai Noel traga Paz, Saúde, União que o resto a gente corre atrás né?

Estamos indo para o aeroporto. Agradecidos por não haver paralização que estava eminente mas rezando para o vôo atrasar o mínimo possível, que seja tranquilo e que as crianças passem bem na ida e na volta.

Até logo minha gente e Boas Festas.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Papai Noel começou a chegar




Este domingo foi cheio de atividades. Havíamos combinado com a Dinda Ana de nos vermos para comemorarmos nosso Natal antecipado pois na data mesmo não estaremos aqui...

Mas sem combinar, outros compromissos legais apareceram e tivemos um dia cheio! Tia Solange, Jú e Fá vieram nos visitar, nos fizeram companhia por um tempo e ainda trouxeram presentes! Rodrigo ganhou um caminhão caçamba e Nat e Lú uma boneca (neném) cada uma. Obrigada titia!

Aceitamos o convite do amigo do meu pai de almoçarmos na casa dele e fomos apenas almoçar mesmo e me animei por ser casa, tava afim de soltar as crianças, mas não é que foi melhor que a encomenda? Teve churrasco e as crianças comeram calabresa de frango e coxinha de galinha. kkk Pareciam que há anos não viam comida, pois mal acabava o da boca e vinha esfomeados atrás de mais e olha que tinham acabado de almoçar.

Mas isso não foi tudo, meu pai resolveu entrar na água, piscina, grande, diferente das que eles estão acostumados e chamou Rodrigo, mas a confusão foi que as meninas queriam entrar também. Eu não esperava por essa reação, afinal era estranho pra eles e ainda por cima nem o pai nem a mãe estavam na água, achei que eles não iam querer desgrudar da gente, mas pela piscina e com o avô lá já foi o suficiente.

Aí Natália entrou. O avô ficou com os dois. Mas Luisa deu chilique pra ir também e aí Roberto teve de pegar um short emprestado com o dono da casa pra entrar também e segurar o terceiro elemento. kkk Sei que foi uma farra!!! Depois ainda fecharam com chave de ouro e encerram com sorvete.

Rodrigo chegou em casa dormindo e foi direto pra cama. Luluka também dormiu quando chegou, mas Natália não sossegou. Aí a dinda Ana chegou. Com um presente que era maior que eles. Uma mesa MUITO LEGAL. Digna de registrar com foto. Obrigada dinda, será muito útil.

Já de noite a dinda foi embora e o trio caiu na água pra tirar o excesso do cloro ainda e esperar a hora de tomar o gagau e mimir!!! Domigo cheio e bem divertido. E Papai Noel chegando mais cedo.

Beijos para todos.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Notícias


Essas crianças surpreendem mesmo. Quando eu pensei que íamos sofrer com a gripe que apareceu do nada... Foi embora também da mesma forma. Nem atrapalhou o sono de ninguém, que diga-se de passagem, está cada vez melhor. As meninas mesmo agora se recusam acordar antes das 9 e Rodrigo, meu pequeno madrugador, quando não acompanha as meninas, acorda às 7. Mamãe está bem mais descansada agora!!!

Continuam muito sapecas, agitados, "mexedores de plantão". Um segundo soltos e não sobra uma gaveta ou uma porta fechada... Chega a ser engraçado, além de desesperador se você é como eu e gosta de ver a casa em ordem. São eles tirando tudo do lugar e eu correndo atrás recolocando. Aiai

Antes nós passávamos maior parte do nosso tempo no quartinho que eu preparei para eles, cercados de cuidados, tomadas tapadas, tatame do chão, televisão com desenho etc etc, mas isso já não satisfaz mais eles... Eles ficam muito bem lá, mas o dia todo não dá. Ficam estressados e choram, ou batem uns nos outros e eu solto logo eles.

Como soltar dentro de casa é abrir mão da arrumação da casa e também permitir acesso a situações de perigo, eu os solto na varanda de casa. Todo dia ou uma das ajudantes limpam e quando não o fazem eu vou e faço e solto os três do lado de fora. Eles correm, vêem os cachorros, os passarinhos, plantas, é uma beleza. Vale qualquer esforço. Tenho que lavar antes de permitir que eles andem por lá porque é nessa área que os cachorros transitam à noite e aí já viu, é pêlo, xixi e as crianças andam, sentam no chão. Temos que ter certeza que está tudo em ordem. Eu não gosto de ficar reprimindo eles nem a curiosidade e a criatividade deles, deixo-os livre e para isso, temos de estar adequados.

No mais não temos nenhuma novidade específica. Eles crescem dia após dia, visivelmente, Rodrigo já está quase batendo na mesa.. Mais uma preocupação para um futuro próximo. Brincam, se desenvolvem, todos gostam de dançar e fazem com certa frequência.

Passou a fase do puxa cabelo, mas começou as mordidas. Rodrigo tá danado mordendo as meninas. Mais ele porque é quem tem dentes em cima e embaixo. Deixou uma marca no antebraço de Natália e no dia seguinte, no braço de Luisa. Uma marcona mesmo, de mordida forte. Dava pra ver todos os dentinhos nos braços delas. E olha que eu coloquei gelo na mesma hora pra não inchar. Eu reclamei, falei que faz dodói e a vontade era de morder ele pra mostrar que dói, mas como eu ainda não fiquei maluca não o fiz. Mas um belo dia, após tantas mordidas, eu não resisti e fiz uma experiência: Coloquei a mão dele na boca dele mesmo e disse, se você morder, vai doer. Ele mordeu e chorou. Acho que entendeu um pouco. Não que ele tenha desistido por completo de mordê-las mas diminuiu a frequência e pelo menos de lá pra cá não houveram outras marcas. Rsrs

Será que minha atitude foi muito grave? Porque agora não pode palmadas educativas nem ameaças né? Resta saber como interpretariam a minha ação. Mas garanto que não penso em machucar meus filhos jamais.

Pra finalizar esta postagem, resta contar apenas que no último sábado fomos tirar foto com Papai Noel. Fomos num shopping vazio e nem pegamos fila. Dessa vez não foi tão tranquilo. Luisa se recusou a sair do meu colo e Rodrigo estranhou o bom velhinho, como era de se esperar. Natália a princípio foi no colo dele rindo, mas demorou muito e ela caiu no choro. Bom, conseguimos registrar o momento, com a grande família ao lado do Papai Noel.

Beijos para todos, aguardo comentários!!!