domingo, 2 de março de 2014

Amigo cão

Oioi amigos,

O post de hoje é sobre PET, bichinhos de estimação. Especialistas defendem a convivência de crianças com animais de estimação alegando que essa coexistência favorece o desenvolvimento da criança. São diversas as atribuições dadas como consequência dessa convivência.

Nunca parei para estudar ou pensar friamente nesses beneficíos mas sempre desejei que meus filhos convivessem bem com qualquer animal. Eu adoro, sem falar que nós temos dois cachorros, um vira-lata e um buldog inglês. Infelizmente, os cães não ficavam entre nós pois eram grandes e soltavam pêlos, que no caso dos primeiros dias de bebês não são indicados por conta de evitar as alergias. Mas eu sempre levei eles até os cachorros, apresentei os bebês ao cães assim que chegaram em casa e de vez em quando os levava e deixava que os cães dessem uma lambidinha no pé! rs

O Rodrigo desde bebê sempre foi o mais chegado. Tenho uma filmagem que fiz com ele observando os cães uma vez em que ele está de fato gargalhando! Conforme foram crescendo, foram se afastando. Apenas o Rodrigo ainda pegava neles com 1 ano mas depois disso, nada! Nenhum deles. Luisa por sua vez tem pânico. Acho que se vir um cachorro pelo skype terá medo. Na verdade, é assim com qualquer bicho. Gato, cachorro, coelho, mosca, mosquito, enfim, se mexe e não é gente, ela tá chorando.

Eu imaginava que se eles gostassem de cães, dos nossos pelo menos, poderíamos fazer programas divertidos juntos. Levá-los todos à praia, ao parque, pra caminhar e gastaríamos todos energia! Teríamos crianças e cachorros satisfeitos. Eu mesma abandonei os meus desde a chegada dos três... Mas eu sempre incentivava a reaproximação. Sempre que via um pequenino e fofinho na rua mostrava a eles, pedia pra fazer carinho, pra ver se eles começavam a se interessar.

Natália e Rodrigo tinham curiosidade mas mantinham distância. De uns meses para cá o Rodrigo voltou a ir além da curiosidade. Pedia para passar a mão, passava sempre na parte de trás, pra não haver contatos mais íntimos como uma lambida por exemplo. rs

Daí começou a não ligar se um focinho descuidado e geladinho encostava nele, começaram a haver lambidas por descuido e aí foi. Ele pedia pra segurar o Willy, o vira lata. O Baruk era maior e vivia com o bocão aberto, ele preferiu manter distância. rsrs E foi indo foi indo e a intimidade aumentando. Em pouco tempo começou a fazer carinho nas costas do Buldog e daqui a pouco lambidas também. Comecei a sair com os cães novamente. Deixava ele guiar o Willy. O Baruk não dá pois ele não obedece muito e pesa mais que o Rodrigo, nem com toda intimidade ele aguentaria. rsrs

A Natália nos segue nos passeios e até se arrisca a fazer carinho bem longe do focinho. A Luisa, ahhhh essa continua no pânico. Ela vem conosco, na verdade beeeeeemmmm atrás e grita se chegamos um pouco mais perto. Pra ela os passeios não são nada divertidos. Mas eu vou assim mesmo. Ela não gosta, ok, mantenha distância, mas nós queremos passear!

Semana passada deixei os cães entrarem na minha área de serviço e sentei no chão com eles. O Rodrigo sentou junto e amou aquele momento. Essa semana de carnaval estamos tendo e teremos ainda um longo período de folga em casa e estou planejando muitos passeios com meus filhos e filhos cães. Ontem eles tomaram banho e hoje fizemos farra.

Hoje deixei o Rodrigo e o Willy se curtirem livremente e o Rodrigo corria até o fim da rua e voltava correndo. Foram várias voltas até que eu tivesse a ideia de filmar. Ao final ele estava vermelho, suado e cansado. Era disso que eu estava falando: ele arranjou um novo amigo! Correu com esse amigo, brincou, se divertiu, interagiu, tomou responsabilidade pois tinha de cuidar do mesmo e este estava sob sua responsabilidade. Foi dez, como eu imaginava! Estou feliz e orgulhosa com isso. Espero progredir ainda mais. Sei que se trata de uma questão de tempo pois eu também tive meu momento de pânico de cães e cá estou eu: adoro bicho ( barata não é bicho tá? É um alien aterrorizante! kkk) e histórias contam que meu cunhado também tinha muito medo e hoje tem 4 filhos cães, então é paciência e esperar o tempo passar. Espero que passe logo para que ela curta muito ainda nossos cães!

Segue fotinhas dos nossos filhos cães! rsrsrsrs




video










Nenhum comentário: