terça-feira, 26 de outubro de 2010

Hora de Dormir

Como muitas Futuras mamães lêem nosso blog, resolvi abordar um tema instigante e que as fará refletir e pensar em como será a hora de dormir do seu bebê (é, porque nem todos que nos seguem têm trigêmeos). E espero que as mães que acompanham o blog também contem sua experiência e possamos todas nos ajudar, afinal esse é um dos intuito dos blog.

Antes de as crianças nascerem, li muitos livros "ensinando" a criar bebês, assisti programas e virei fã da supernanny. Mas todos sabem que a prática não é bem como ilustra a teoria. E cada bebê é único, bem como cada um de nós.

Eu sempre disse que não permitiria que eles dormissem no meu quarto depois de grande para não criar o costume e eles nunca mais sairem de lá. Vi também que quando eles resmungam no berço, a gente tem que deixar lá e ele se acostumará. Deixar até mesmo chorar, depois passa. Não é isso? Pois é, mas o fato de serem três tornou esse ensinamento difícil, pois se um resolvesse dar plantão e ficar chorando por colo, eu correria o risco de acordar os demais e ao invés de perder a noite com um, ficaria de plantão com os três... O que fazer?

Vou voltar no tempo e contar como foi e está sendo minha experiência noturna: Quem nos acompanha, sabe que eu não tenho babá à noite. Somos apenas eu e papai. Por opção, para preservar nossa privacidade, para aproveitarmos nosso restinho de liberdade.

As crianças dormiram no meu quarto quando pequeninos. Ganhei de minha sogra três Moisés completos, com colchãozinho, proteção lateral e cortinado. Colocava cada um no seu moisés e espalhava ao redor da cama. Porque? Praticidade: Assim, eu escutava imediatamente o primeiro gemido e pegava antes de chorar para não acordar os outros. Sem falar que no início eles mamavam de madrugada e assim nos cansaria menos. As vezes eu nem saia da cama, esticava o braço, pegava quem chorava, fazia o leite pois tinha tudo no lado da cama, dava a mamadeira e devolvia para o moisés e dormia novamente. Rodrigo dormia sempre do lado de Roberto e as meninas do meu lado. Assim, eu ficava responsável pelas duas e ele, por Rodrigo (é que Rodrigo era devagar e consumia quase que o mesmo tempo que as duas). Dessa forma, meio organizada, conseguíamos dormir mais e melhor.

Aos 8 meses, o moisés já pequeno, coloquei no quarto. Eles quase não acordavam de noite, então foi fácil. Liguei a babá eletrônica e ao primeiro ruído corria para socorrer no quarto vizinho. Ninava um pouquinho e devolvia para cama. Com 8 meses era assim. Eles só acordavam por acaso, e precisavam ser ninados novamente. Nem precisavam mais comer. Dormiam rápido, mas precisava da minha presença. Era aí que diziam que eu devia deixar lá que eles aprenderiam a se ninar sozinhos, mas das poucas vezes que eu demorei a chegar, o berreiro foi tão grande que acordou ou outros dois, de mal humor e aí foi a tragédia: Porque daí tínhamos de fazê-los dormir novamente um a um...

Luisa desde sempre dormiu a noite toda e sempre na caminha dela. Ela até acorda as vezes e eu vou lá, mas vejo que ela está se enroscando, fechando o olho e dorme sozinha. Nunca me deu trebalho.

Dois 8 aos 10 meses, Rodrigo e Natália acordavam uma vez cada um, as vezes eu dava leite, outras não e até então estava tudo bem. Mas aos 10 meses, Rodrigo ficou com o sono leve e agitado, não sei se foi dente, que ele teve muitos de vez, e aí eu tirei ele do quarto. Coloquei o berço portátil no meu quarto e de madrugada eu transferia ele para lá. O fazia dormir na sua cama, para ele saber que ali é seu lugar, mas de madrugada, por conveniência, levava para o meu quarto: para evitar acordar as duas e para ficar mais fácil de dar assistência a ele. Eu levantava rapidinho, ninava e voltava.

Passada a fase de Rodrigo, veio a de Natália. Na semana de fazer um ano, ela encasquetou que não queria dormir no quarto dela. Era incrível. Meia noite ela acordava, eu ninava, ela dormia de novo, mas se colocasse ela no berço, ela berrava. Se não fosse assim, eu a ninava, colocava no berço, mas em 20 minutos ela acordava aos prantos. Teve noite de ela acordar 15 vezes! Aí eu descobri que se deitasse do lado dela, ela dormia. Passamos algumas noites assim: ou o pai descia com ela e dormiam os dois no chão a noite toda, ou ela vinha para cama e dormia comigo. Em nome do sono, permiti fazer isso algumas vezes. Mas tinha de pôr um fim nesse mal costume.

Falei com médico, ele receitou Muricalm, como um tratamento por 15 dias e assim, ela passaria a dormir melhor. De fato, foram 15 dias dormindo até 8:30 da manhã. Uma beleza. Mas ao fim dos 15 dias, ela voltou acordar. Bem menos estressada e bem menos vezes, mas pelo menos não a trago para meu quarto, nem para minha cama.
Bom, o que eu queria dizer, é que é possível sim, que eles durmam sozinhos e sejam bem assistidos. Quis mostrar também que não consegui aplicar a técnica de deixá-los se virar sozinhos quando acordam também por medo de acordar os outros e virar o caos. Mas uma coisa eu não consegui: aliás, nunca tentei e agora tá difícil. É fazê-los dormir sozinhos. Colocar no berço, contar história e pronto. Eu nino um a um, e levo pra cama, já dormindo.
Ainda assim, me considero uma bem sucedida. Às 21:30 os três estão dormindo. E aí posso fazer o que quiser, ver filme, ficar com o marido, no computador, mas eu prefiro mesmo é dormir também. Rsrs Não acordo muito de noite e eles não acordam mais cedo. Acordam por volta de 7 e 7:30. Luisa 8:30. No fim das contas não tenho do que me queixar. Vejo muitas mãe com um só dizendo que não dorme a noite toda...
Enfim, queria dividir minha experiência com as futuras mamães e abrir o tópicos para que as outras mães contem suas técnicas.
Beijos mil e participem.

8 comentários:

Camila disse...

Oi, Paola!! Adorei o post, super interessante e importante! Acho que as experiências são sempre diferentes, os filhos tbem e tal. Os meus gêmeos,por exemplo, um poderia berrar a noite toda que o outro não acordava, acredita? Mas eu apliquei o "Nana, Nenê" e funcionou: eles dormem sozinhos, sem precisar ninar. De vez em quando, acordam à noite, daí é só ajeitar, dar a chupeta e voltam a dormir. Mas uma coisa é verdade: quem tem mais de um filho não poder dar "prioridade" para uma única criança, então a coisa acaba sendo mais prática e acho que surge um efeito incrivelmente bom para a rotina, para o sono e para a família!!
Super bjo,
Camila
http://www.mamaetaocupada.blogspot.com/

Renata disse...

eu sou o tipo de mae que sofre, sabe que faz errado e insite no erro.

Pietra sempre dormiu no berco desmontavel em nosso quarto. qnd mudamos, colocamos ar condicionado no quarto dela, e mesmo assim, ela acordava e dava um show qnd descobria que estava sozinha no quartinho dela, na caminha dela. Como atualmente estou MUITO cansada, cansei e estou colocando um colchao do lado da minha cama e ela dorme ou nele ou no meio da cama da gente. Dificil demais...vez ou outra tento dar inicio a dormida dela em seu quarto. papai nao me ajuda. deita e dorme. pra ajudar a baba eletronica quebrou...este fim de semana vou comprar uma nova e comecar novamente as tentativas dela dormir no seu quarto. Ta dificil....por isso te parabenizo pelo sucesso....obs vou pedir a Dr Mario para me receitar esse remedinho por 15 dias que seja...quem sabe n ajuda a dar o ponta pe inicial? bjs

Paola disse...

Pois é Renata, foi ele mesmo quem receitou e tá tudo bem por enquanto.

E Camila, aí é que tá meu problema menina. Os meus nunca quiseram chupeta. Tudo tem seu lado bom e ruim né mesmo? A chupeta não é lá muito boa ortodônticamente, mas quebra um galhão.

Rosana disse...

olá Paola.
Aqui a coisa tambem é complexa, a Primeira a dormir 12hs seguidas, sem mamar foi a Isabela, e isso com 6 meses, então pensei que os outros dois tambem podiam fazer o mesmo.
Toda noite o Heitor e a Angelina acordavam, 4587236vezes por causa da chupeta, e a Isabela que dormia super bem e sem chupeta por que nunca gostou dela, nem se importava com a muvuca, então bastava dar mama para os dois, e por a chupeta que eles voltavam a dormir, então mãe má que sou, tirei as chupetas dos dois com seis meses, e por uns 4 ou 5 dias o bicho pegou de madruga, mas nunca tirava os dois do berço, dava o mama e rezava para que eles dormisem, e acredite tudo isso com a Isabela dormindo sem sequer se importar, é claro que as vezes ela acordava brava, mas voltava a dormir em seguida sem maiores problemas.
Resumindo o Heitor levou um mês + ou - para dormir 12hs seguidas e a Angelina mais uns 15 dias, então foram 1 mes e meio quase sem dormir, mas valeu a pena, porque agora acordam e voltam a dormir sozinhos.
Detalhes: Nunca dormiram no meu quarto, Não tenho baba de madruga, meu marido so me ajudava em momentos criticos no começo, Nunca ninei eles para dormir, Quase me trasformei em mulher Panda.
Bejus
rosanatrimami.blogspot.com.br

Uli disse...

Oi Paolita! Tbm já pensei em falar mais sobre este assunto, mas o seu post está perfeito. Eu acredito muito nas técnicas das "Nannys" da vida, sabe? O que pude perceber ao colocá-las em prática é o quanto são difíceis, dolorosas ao nosso coração de mãe e cansativas, mas funcionam. Aqui eu tbm estava cheia de teorias durante a gravidez e, as vezes, via até mãe, sogra, cunhadas, rindo de mim achando elas impossíveis. Mas posso dizer que todas funcionaram. Nunca tive babá nem de dia nem de noite (tbm por opção) e por isso levei essas técnicas tão a sério. Enfim, as principais são: nunca levar bb nenhum para meu quarto, muito menos cama (só levava durante o dia nos bbs confortos para verem TV comigo)mas já precisei dormir noites inteiras no quartinho deles (isso pode quando muito necessário), nunca ninar e ensiná-los a dormirem sozinhos. Mas como? Eu aprendi que um bom "pacotinho" feito com o cueiro, é quase um colinho. Então eu fazia nos três bem apertadinho. Realmente acalmava muito. Depois de grandinhos eu colocava os três em seus berços e sentava no meio do quarto num puf e abaixava a cabeça e só saía uns 15 min depois quando os três já dormiam. Lógico que no início eu saía e um berrava, aí eu voltava e fazia de novo, enfim, já levei mais de uma hora nesta técnica por várias vezes. Hj só dou boa noite e saio. A Sara, sempre acordou muito de madrugada (tbm já chegou a 15 vezes) e o muricalm não fez nem cosquinha. Mas acho que o período crítico foi por causa dos dentes, Hj em dia ela acorda umas 3 vezes. Nunca a tirei do berço. Aprendi a me debruçar para dentro dele para ela sentir meu cheiro, minha voz, mas nunca tirar do berço. Mesmo correndo o risco de acordar os irmãos, o que já aconteceu várias vezes. eu só tiro ela do berço as 6:30 da manhã pq este é o horário dela acordar e não tem jeito. Mas eu nem dou papo. Pego ela, troco a fralda e ponho no chiqueirinho na sala vendo desenho com uma bonequinha e um livrinho e volto pra minha cama (hj moro em casa de um andar). Lógico que não consigo pegar mais no sono, mas me recuso a levantar. Aproveito para ler, ouvir música, ficar de preguiça até as 8h horário que os meninos acordam.
O que as vezes me deixa indignada é ouvir que os meu filhos são "bonzinhos" e por isso deu tudo certo...mal sabem como fui focada, durona até para poder conseguir.

Paola disse...

Pois é Uli, não é porque eles são bonzinhos não. Quer dizer, não SÓ por isso. Considero os meus super bonzinhos, mas eu nunca fiz como você e não tive o mesmo êxito. Eu aqui nino um a um e pego p ninar de madrugada. Por sorte agora eles quase não acordam... E também não os acostumei a ficar sozinhos no chiqueirinho. Aí eu tenho que descer, ir para o quartinho de brincar, ligo a Tv e Solto. Lá eu fico no computador, vejo tv tb, mas voltar p cama não dá mais... Parabéns pelo seu sucesso! Beijinhos Não quer trocar de trio por uma semana para você ensinar aos meus não? Prometo fazer igual vc com os seus mas não acostumar mal. rsrsrs

Anônimo disse...

Olá Paola , tenho gemeas e depois de experimentar o Muricalm não consegui mais largar. Elas pesam 13kg e dou 8 gotinhas , acho que é pouco , mas o dia que não dou , elas acordam as 2h da madrugada e não dormem mais.
Todos falam de muitas regras , mas só quem tem mais de um filho para saber.
Aqui em casa , sempre uma vao para minha cama , pois se eu insistir muito , ela vai chorar e a outra acordar.. ai complica tudo.
Obrigada pelas informações , e se tiver mais algumas dicas , me mande.
Ab
Fernanda

Thayná Borba disse...

Oi Paola,
Sou mãe de primeira viagem e tenho apenas uma. A Isabela que é uma criança calma e tranquila, realmente não dá trabalho, também pela maneira como eu domino a situação com ela. Portanto, agora, com 7 meses, ela começou a ficar "nervosinha" à noite e só acalma quando deita na minha cama, a deixo pegar no sono e a coloco no berço novamente e assim vou indo a noite toda. Acontece que estou trabalhando e essas noites mal dormidas estão atrapalhando o meu rendimento no trabalho. O pediatra receitou o Muricalm, mas li a bula e fiquei receosa de dar. Os teus filhos não tiveram reação alguma?
Um abraço, Thayná Borba