sexta-feira, 9 de abril de 2010

ANDADOR


Natália desfrutando de sua liberdade!

Olá pessoal,

Decidi usar este meio de comunicação para expor minha opinião pessoal sobre o andador e explicar o porque. Eu frequentemente escuto mães felizes da vida se gabando que o filho está andando com 7 meses ou que estão todo serelepes com seu mais novo brinquedinho: o andador! Sem falar nas avós que insistem em presentear os netos com este artefato brilhante que promete independência para a criança e alívio para as mães... Quem nunca vivenciou ou ouviu histórias do tipo? Falei das avós mas não foi indireta para minha mãe ou sogra, é que esta geração anterior à nossa utilizou bastante esse recurso, inclusive com a gente.

Fato é que o andador traz uma falsa impressão de progresso para as mães ansiosas que acham que pular etapas é sinal de sucesso. Eu sou fisioterapeuta e sempre fui contra o uso de andadores por diversos motivos mas nunca me meti na forma de criação escolhida por outras mães. As vezes ouvia meus pacientes contando histórias, me dando sugestões e até mesmo mães no elevador contando para a outra que o andador mudara a sua vida. Vizinha me contando que quando "chegou o momento" ela comprou o andador e foi uma MARAVILHA. Quando é o momento? Quem decide o momento? Por que? Sempre ouvi calada, respeitando a opinião alheia, mas percebi que assim me omitia. Que na verdade, umas pessoas faziam isso por comodidade, por ansiedade, achando que estavam oferecendo para seus filhos todos os recursos disponíveis mas que nunca haviam parado para analisar o custo/benefício ou nunca imaginaram que poderiam estar prejudicando o desenvolvimento do seu bebê. Então, ao invés de sair à caça das mães que desconhecem os pontos negativos deste recurso ou sair atacando as avós "bem-intencionadas" com seus presentes e ser mal interpretada por estar me metendo nas escolhas pessoais de cada um, resolvi escrever os argumentos que me fazem discordar do uso deste apetrecho, com o intuito de trazer a informação para que cada mãe tenha a liberdade de escolher o que usar ou não usar entende? Daí eu sinto o dever de missão cumprida, como profissional da área de saúde com uma visão mais técnica e específica do assunto e menos indiscreta por não falar diretamente com uma pessoa específica, como se adiantasse eu criticar depois de toda a empolgação e o andador já comprado! Assim, quem me segue, pode ver o que penso, minhas explicações, e decidir se concorda e deixar de comprar ou acha baboseira e vai usar assim mesmo.

"Fisioterapeuticamente" falando o andador traz prejuízos no desenvolvimento psico-motor do bebê. Desde o seu nascimento, o bebê passa por etapas de desenvolvimento que servem de base para a próxima e assim é estabelecida a sua evolução. Em todo o desenvolvimento, as experiências do bebê com o seu ambiente, as sensações, os exemplos dos adultos que eles tentam imitar, tudo favorece o desenvolvimento das habilidades e equilíbrio e, ao mesmo tempo o desenvolvimento do aspecto neurológico. O andador força a criança a pular várias dessas etapas fisiológicas além de favorecer o desenvolvimento de uma marcha inadequada. A grande maioria dos andadores não possuem ajuste de altura e as crianças "aprendem" a andar na ponta dos pés, como não ficam em pé ainda espontâneamente, conquistam seus primeiros passos "sentadinhas", inadequado para a aquisição da marcha, podendo até causar deformidades na estrutura óssea da perna. Tendões e ligamentos também são envolvidos. Ponta do pé: tendão de aquiles encurtado, tíbio e fíbulotalar anterior afrouxados, são privados dos estímulos proprioceptivos que se adquire com o contato do pé com o chão, enfim, isso só levando em consideração a fisiologia e anatomia. E a segurança? Inúmeros são os casos de acidentes envolvendo o andador. A cabeça da criança pesa mais que o corpo e constantes são os "capotamentos" dados também pela velocidade conquistada com ajuda das rodinhas. Devo ressaltar que não há nada mais interessante que o chão. Engatinhar permite que a criança tenha contato de suas partes do corpo com o chão, tenha interesse em pegar coisas e seu mundo é muito maior para explorar. No andador, a criança pega o lhe é ofertado, se ele vir algo que o interesse, tentará pegar e não conseguirá pois a base larga do andador não permitirá, daí ele desiste. Isso inibe até o despertar da curiosidade da criança, parece besteira, mas uma coisa leva à outra: nunca ouviram falar de VIVENDO E APRENDENDO? Por isso acredito que o andador promova uma falsa liberdade para a criança, pois liberdade mesmo ela teria solta para fazer o que quiser, quando quiser e experimentar novas sensações no SEU tempo certo e não no tempo que a mãe achar certo. Tem crianças que andam com 9 meses, outras fazem 1 ano e ainda não andaram. Isso faz parte da individualidade de cada um. Eu mesma, com trigêmeos vivencio as diferenças dia após dia, é só ver o capítulo do engatinhar. Tenho 3 bebês, com a mesma idade, saídos da mesma barriga, cada um vivendo um momento distinto e pasmem: TODOS estão dentro da normalidade. E o que é melhor, FELIZES.

Agora, vão querer levantar apoiando no sofá, vão cair, levar uns tombinhos, mas é errando que se aprimora o aprendizado e essas quedas são mais do que esperadas, levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima. Porém as quedas relatadas pelos pais que usaram o andador constuma ser mais graves, pois envolvem velocidade que a criança ainda não está preparada para controlar, altura que a criança ainda não sabe dominar e SEMPRE a região afetada é a cabeça, uma vez que o resto do corpo está dentro do andador!

Bom, dei minha opinião, um pouco radical, mas sincera, sintam-se à vontade para deixar o depoimento de vocês também! E mais uma vez, a escolha é de vocês, temos de nos adequar à nossa realidade. Eu pude escolher não usar e tive a sorte de poder me mudar para uma casa maior com bastante espaço de chão para eles explorarem, então me considero uma sortuda por poder proporcionar isso a eles, mas tem pais que acabam optando pelo andador por falta de opção mesmo... mas então fiquem atentos e vigilantes sempre.

7 comentários:

Odete/amorecos Gianni disse...

Bem,Paolitas vc estar de parabens pelos depoimentos..Amei e com relaçao a questao do "ANDADOR" é verdade,ja previvenciei uma situaçao muito bruta,vi uma criança descer escada a baixo e a mae desesperada correndo atras da crainça dentro do nao sei se digo "bem dito ou maldito"

Como é bom poder passar informaçoes com experiencia e alertar outras pessoas dos ocorridos.
Vc com a teoria dos estudos da profissao e agora pondo em pratica ,acredito que para vc estar sendo tirar de letra com o TRIO !!!PARABENS,mais uma vez os Depoimentos estao assim divinos de UMA EXCELENTE PROFISSIONAL E AGORA MAE.....

Trimãe Paola disse...

obrigada!!! a intenção é ajudar mesmo. beijos

Carlos disse...

Olá Paola, sou pai de trigêmeos, também temos um blog, e acompanho o seu praticamente desde o início mas creio que é a primeira vez que escrevo. Gostei muito desse post. Já tivemos um acidente sério com andador em casa, que graças a Deus não teve maiores consequências, mas poderia ter sido grave. O Cezar rolou uma escada com o andador na casa da minha sogra, devido a um momento de descuido em que esqueceram a porta aberta. Vou até fazer um post a esse respeito no nosso blog contando o caso, pode servir de alerta para outros pais.
abs,
Carlos
tri-felizes.blogspot.com

Trimãe Paola disse...

Oi Carlos, que bom, também visito seu blog e gosto muito! esses depoimentos são excelentes, só enriquece as postagens. ótimo, prazer em conhecê-lo e da próxima vez que passar pelo seu blog deixo comentários. mais felicidades para sua tri família! ;)

Rose disse...

Oi Paola,
Não sou fisioterapeuta, mas como dentista atendi alguns bebezinhos com dentinhos fraturados e boquinha sangrando após quedas nestes andadores, então desde aquela época já dizia que se tivesse filho não usariam... o tempo passou, vieram minhas meninas e adorava ver elas no chão descobrindo o mundo no tempo delas, sem pressa, com novidades sempre comemoradas por nós. Não senti falta ou necessidade alguma de ter andador, elas foram se desenvolvendo naturalmente e até andaram antes de um ano.
Parabéns pelo trio, estão lindos e saudáveis, não tem alegria maior para uma mãe.
Beijos

Renata disse...

APOIADA. minha mãe me deu um e eu simplesmente aposentei, ante sde usar.rs....

Pietra se desenvolveu normalmente sem ele, e não nos fez falta alguma..ver os pequenos "correndo" com o andador é uma lindeza, mas as consequencias podem ser ruins e até acidentes acontecem de verdade mesmo!

Por falar em andador..... vou te emprestar duas coisas(se quiser claroooooo)..pena que são apenas duas, uma de cada ..um andador de empurrar de menina e um cinto que veste no menino, como um paraquedas(mas para 10, 11 meses)monwalker-importei da china acredita?. este andador de empurrar é da fisher price e pietra adorava empurrá-lo. tem foto no blog e no orkut dele.

bj querida!!!!!

WWW.MERCADOZETS.COM.BR disse...

MELHOR SITE DE VENDAS http://www.mercadozets.com.br/

VENDE DE TUDO

BEBÊ /INFANTIL

http://www.mercadozets.com.br/ListaProdutos.asp?idCategoria=110

ANDADOR

http://www.mercadozets.com.br/ListaProdutos.asp?texto=andador&IDCategoria=110

VENDE DE TUDO TEM BERÇO ELETRONICOS CELULARES TV NOTEBOOK COMPUTADOR ACESSORIOS PARA CARROS BRINQUEDOS ARTIGOS INFANTIS E MUITO MAIS